Atenção, o seu browser está desactualizado.
Para ter uma boa experiência de navegação recomendamos que utilize uma versão actualizada do Chrome, Firefox, Safari, Opera ou Internet Explorer.

1958

A primeira viagem de Américo Amorim à União Soviética inicia um percurso pelos países de Leste. Contornando fortes condicionalismos arriscados para a época, a Amorim & Irmãos torna-se o maior exportador português para a Europa de Leste.

1953

Terceira geração Amorim assume o comando da Amorim &Irmãos, Lda. No período pós-guerra, os quatro irmãos - José, António, Américo e Joaquim Ferreira de Amorim - assumem o «leme» da empresa e a responsabilidade de alterar a fisionomia da indústria corticeira portuguesa.

1952

Henrique Alves de Amorim recebe a comenda de Oficial da Ordem de Instrução Pública. Um reconhecimento pela dedicação à sua terra. Investiu mais de 32 mil contos em melhoramentos, como corrobora um papel manuscrito e assinado, fixado numa das paredes da sala de retratos do Museu de Santa Maria de Lamas.
Sob o seu apoio, foi criado um conjunto significativo de infraestruturas em Santa Maria de Lamas, como o Museu e respetivo acervo, o cinema, escolas e cantinas escolares, infantários e centro extraescolar, piscinas e casas de habitação com renda económica, dispensário antituberculose, parques e jardins, instalações para os CTT, para a Casa do Povo e para exploração e abastecimento de água ao domicílio.

1950

A Amorim & Irmãos, Lda. tem um aprofundado conhecimento da cortiça e do funcionamento do mercado. A correta valorização desta matéria-prima permite recuperar a posição de maior fábrica corticeira da região norte.